Brasileiro no Exterior

 

Mudar de país não é fácil. Exige, ao mesmo tempo e na mesma intensidade, força e flexibilidade. São muitos os desafios: idioma, cultura, práticas educacionais e jurídicas, adaptação social. O expatriado passa por um turbilhão de emoções, muitas vezes ambivalentes, refletindo o desejo de ir e de ficar.

 

Uma orientação psicológica pode minimizar o sofrimento desse processo, auxiliando na tomada de decisão, aumentando o autoconhecimento e permitindo que novos padrões de comportamento aflorem para melhor ajuste à nova vida.